Posso falar o que quero?

Eu sempre fui de falar muito… Acho que aprendi a fazê-lo, colocando para fora,  o que me vai por dentro.   Além disso,  creio que o meu cuidado com as crianças que me eram confiadas nas escolas me levaram a isso…  Durante o período de adaptação eu as consolava falando sobre mil coisas!   Descobri que ao falar com elas ou cantar uma canção, eu as distraia e elas se sentiam menos mal e com  menos saudade de seus papais

Read more