Para onde fores, eu vou!

… porque, aonde quer que fores, irei eu e, onde quer que pousares, ali pousarei eu; o teu povo é o meu povo, o teu Deus é o meu Deus. Rute‬ : 01:16‬ ‭

Este versículo tão lindo e usual em ritos matrimoniais foi dito por Rute à sua sogra Noemi, numa situação devastadora! Após ter perdido seu esposo e filhos, Noemi pesou toda a situação vivida e pôs-se, resolutamente, a caminho de Belém de Judá, a sua terra natal. A acompanhá-la estavam suas noras Orfa e Rute.
Ali surgiria o impasse! As jornadas eram diferentes para ela e as viúvas de seus filhos! As três levavam no coração a dor de terem perdido seus maridos.
Ambas, moabitas, foram instadas a não seguirem com ela; era tempo de retornarem ao seio de suas famílias.

Orfa optou por seguir para sua cidade, família e deuses, enquanto Rute, com este célebre versículo que encabeça o texto, se perpetuou na vida de Noemi, entrando na genealogia de Jesus, atravessando os séculos como a bisavó do rei Davi. Ela nos ensina, sobre o valor da lealdade, amizade, caráter,  redenção e todos os benefícios advindos de sua decisão, por ter escolhido olhar para o Deus que aprendeu a amar, na casa de seus sogros.

Separada de qualquer religiosidade, o livro de Rute nos leva a inúmeras reflexões! Ele é profético e cheio de ensinamentos! Representa, através de Orfa e Rute a igreja gentílica, em suas variações: a de infiel através de Orfa e a fiel, através de Rute! Nos leva, também, a uma reabilitação de quem somos, através de nossas escolhas e decisões!
De Órfã não mais se ouviu falar, mas a tipologia revelada neste livro nos remete a grandeza do coração de Rute!

Assim como Rute, se o desejo nascido do profundo da nossa essência opta pela obediência, certamente nada nos separará do amor de Deus! É o Seu Santo Espírito que nos redefinirá e vivificará! Basta um “sim” e tudo se fará novo, sem passado a nos assombrar!

Quando o Senhor nos olha, amorosamente, espera que nossas escolhas e decisões estejam sintonizadas, com o desejo de sermos vistos como Sua imagem e semelhança. Que, de dentro de nós, Ele possa acenar aos outros, por cada escolha que O faz ser preservado no nosso retorno para o lar!

Regina.

Uberlândia, 17 de outubro de 2019.

This post has already been read 17 times!

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *