Evidências…

E quando a dor
Se faz sentida
No físico
E na alma abatida
A vida quase para
E o tempo se aquieta
Para as descobertas
Do latente apelo
Do impossível
Diante da esperança que se esvai
No cansaço torturante
Das afrontas
Que superaram na mente
O lugar tranquilo
De vivências desejadas
Anunciando a desistência.
.
E quando a dor latente
Traz o inicio de um processo
Que interrompe o curso
Leva ao fim o propósito
Da contínua luta
De tudo aquilo
Que se desejou…
Nas virtudes esquecidas
A confiança se dissocia da fé
Levando embora
A alegria e a esperança
De se ter forças
Para continuar
O amor…

Regina.

Leiria, 26 de junho de 2019

This post has already been read 214 times!

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *