Que triste é a soberba!

Que coisa triste é a soberba! Diz-se de soberba o mesmo que orgulho, arrogância, presunção. As pessoas confundem as coisas e se esquecem que esta altivez, nada mais é do que uma tremenda confusão. Ela é acompanhada, geralmente, por aqueles que se dão bem na vida e julgam que são melhores que os outros…

Na minha vida de aconselhamento encontro pessoas tão feridas,  através desta terrível constatação… Porém, não se pode culpar, sempre,  o dinheiro como precursor da arrogância.. Muitas vezes, ela vem travestida no racismo, na classe social, no nome tradicional que se carrega, porque vivem no  passado… Coisa mais antiga! Hoje somos, mas amanhã; quem sabe?

Quem carrega em si este danoso sentimento não têm a alma reta diante de Deus e nem diante dos que os cercam. Não há muito tempo, assisti uma discussão entre um senhor e um  jovem que, sem argumentação,  disse ao senhor:  “E você, seu velho, neste carro caindo aos pedaços?” Fiquei olhando para ele, sem  acreditar no que ouvia. Ele cometeu duas faltas terríveis, pois primeiro, pode ser que nem chegue a ser velho e segundo, o que ele tem  hoje, pode vir a perder… Ali, naquele instante, vi o desrespeito e o desdém associados à arrogância… Melhor seria,  se no diálogo travado,  houvesse a mansidão e a humildade!  Seria muito mais digno e honrado!

Li, recentemente, algo que me tocou bastante:

“Quando descobrimos que absolutamente nada é definitivo, inclusive a vida, compreendemos a inutilidade do orgulho, a tolice das disputas, a estupidez da ganância e a incoerência das tolas mágoas.”

Desconheço o autor da citação, mas concordo em gênero, número e grau, com ele. Tudo é efêmero demais, para sermos arrogantes…

Para mim, em  meu julgamento errôneo, a arrogância me lembra lugar de inferioridade e elevação da insegurança. As pessoas assim são medrosas e não agem na verdade. Vivem, mas escondidas num mundo de isolamento e amargura.

Se você que me lê convive no seu dia a dia com a arrogância, tenha paciência com o possuidor de tão terrível adjetivo. Ele, certamente, precisa de sua capacidade e tolerância…

Regina.

Belo Horizonte, 02 de novembro de 2013.

This post has already been read 326 times!

5a8d1917edd87072771346db5edb9538

5a8d1917edd87072771346db5edb9538

Regina Celi de Santana é educadora, com especialização na área de Educação infantil, com mais de 40 anos de experiência. Autodidata, mãe de três filhos e vovó orgulhosa de seus quatro netinhos: Gabriel, Kauã, Mateus e Joy!! Após se aposentar se tornou uma culinarista e é proprietária da "Cia Sabor e Arte", em Belo Horizonte, capital das Minas Gerais.

More Posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *